Esporte e Lazer

ilhabela casas alugar

Ilhabela oferece diversas opções de esporte e lazer

A Ilha de São Sebastião, sede do município Ilhabela, e a maior ilha Oceânica brasileira com 346 km2, um misto de altas montanhas – Pico São Sebastião (1379m) e Pico do Papagaio (1307m) – enormes trechos de mata atlântica, quase 40 praias, nascentes, mais de 300 cachoeiras, e nos que seguem pela planície litorânea, formando manguezais.
Flora e fauna, ricas e diversificadas, ocupam ilhas, ilhotas e lajes. A sul e leste de Ilhabela, entre 30 e 100m da costa, encontram-se navios naufragados, hoje habitados por cardumes tropicais. É um paraíso para a pratica de esportes náuticos e de natureza.

Belíssimas praias desenham os 150 km do contorno de Ilhabela, que apresenta uma face voltada para o canal e o continente banhada por mar calmo; em outra, mais selvagem, voltada para o Atlântico – tombada pelo Patrimônio da União como reserva ecológica – estão os altos costões rochosos, as praias desertas, o mar aberto e agitado.  Ao sul e leste de Ilhabela os navios naufragados atraem mergulhadores.

No mês de julho, durante a SEMANA INTERNACIONAL DA VELA, centenas de embarcações participam das regatas promovidas pelo late Clube.

ROTEIRO HISTÓRICO: a primeira expedição que aportou no local estava sob o comando de Américo Vespúcio. Era 20 de janeiro de 1502 e a iIha recebeu o nome de São Sebastião, o santo do dia. Urbanizado e sofisticado,o município movimenta-se no charmoso centrinho e na Rua do Meio da Vila, entre construções em estilo colonial, antiquários e uma ótima infra-estrutura de serviços com hotéis, restaurantes e bares rústicos ou requintados.

O mar sedutor em permanente convite para navegar e navegar. O CANAL DE SÃO SEBASTIÃO, que separa Ilhabela do continente e por onde cruzam as balsas é área de treinamento de grandes velejadores. Aqui acontecem eventos náuticos de grande porte.

Semana nacional de Vela Ilhabela
Naufrágios Ilhabela

NAUFRÁGIOS: ao sul e a leste de Ilhabela, entre 30 e 100 m da costa, encontram-se vários navios naufragados, hoje habitados par cardumes tropicais. O mais famoso é o transatlântico espanhol, PRINCIPE DE ASTÚRIAS, que deixou o porto de Cadiz,na Espanha, com 500 passageiros a bordo, rumo a Buenos Aires, mas naufragou na Ponta de Piratuba em 3 de março de 1916. Outros naufrágios entraram para a história de Ilhabela: O navio vela-vapor DART do Correio Real Inglês (1884) na Ponta da Sepituba; o vapor inglês VELÁZQUEZ (1908) que bateu contra a Ponta da Sela; o cargueiro THERESINA (1919) que afundou a nordeste de Borrifos, onde sua hélice é a principal atração dos mergulhadores; e o cargueiro brasileiro AYMORÉ (1920), perto da Praia do Curral.

Igreja Matriz de N. Sra. D`Ajuda: 1806; piso de mármore espanhol, o forro da nave pintado a óleo reproduz Nossa Senhora da Ajuda e escadaria com imagens de São Sebastião, São Benedito e São Paulo; Praça Prof. Alfredo Oliani 53, Centro Histórico e ainda:

  • Antiga Cadeia e Fórum: construção em estilo militar de 1911; Praça Professor Alfredo Oliani, Centro Histórico.
  • Canhões: peças da artilharia real portuguesa de 1520, 1526 e 1540, expostas próximo ao píer da Vila.
  • Canoa Caiçara de Voga: era utilizada para transportar café, banana e outros produtos no período colonial; em exposição no Centro Histórico.
  • Fundação Arte e Cultura: no prédio colonial onde funcionou a Prefeitura ate 1998; exposições permanentes de arte; ESPAÇO DO ARTESÃO; no local são comercializados objetos produzidos por artistas da região e comunidades caiçara, Rua Doutor Carvalho 80, Centro Histórico.
  • Painel Turístico: obra de Alfredo Oliani em pedra e azulejo, apontando os principais pontos turísticos no mapa do município.
  • Cachoeira da Laje – deixando o carro no extremo sul da estrada, na Ponta da Sepituba, com mais 1 h de caminhada, em direção a Praia do Bonete, chega-se a Cachoeira da Laje, onde o curso do rio forma algumas quedas, tobogãs e belíssimas piscinas naturais.
  • Pancada D’Agua – cerca de 20′ de caminhada fácil e trajeto sinalizado, embora íngreme; começa no morro atrás da Praia da Feiticeira e leva à Cachoeira Pancada D’Água, conhecida como Cachoeira dos Três Tombos, formada por varias quedas que resultam em piscinas naturais e cercada pela mata verde.